• 07/02/2019
  • 7:30 am
  • Geral - Notícias
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

 

Patrimônio da Penha é uma pequena vila do município de Divino de São Lourenço, na região do Caparaó, rodeada de cachoeiras e trilhas na natureza. Apesar de pequena, tem um povo hospitaleiro e sua noite é animada e mística. E por isso foi escolhida para ser palco do festival Penha Roots, que acontece entre os dias 15 e 17 deste mês.

Nos três dias de programação, a diversidade e positividade estará presente com bandas de reggae, forró pé de serra e DJ’s para animar o público. Uma das atrações que promete uma intensa troca de energia com os presentes é o Forrofiá. E para quem quer apreciar o forró pé de serra, essa é a hora de aproveitar.

O grupo é formado por músicos de vários estados, mas todos residentes em Vitória. Traz, há aproximadamente um ano, em seu repertório uma mescla de composições autorais e junto a músicas já conhecidas do segmento, de artistas como Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, Dominguinhos, Chama Chuva, entre tantos outros. Apesar de já conhecerem a região, esta será a primeira apresentação do quarteto no Caparaó.

“Nós já conhecemos a mística desse lugar tão maravilhoso. Muito verde, cachoeiras e a vibe positiva de sempre. A mística já diz por si, mas estamos preparando um repertório variado, com muito balanço e amor, escolhido a dedo para agradar o público”, destaca o vocalista Tomás dos Santos Bergamin.

Composto por Tomás dos Santos Bergamin, nos vocais e cavaquinho; Gustavo Henrique, na sanfona; Luiz Marreta, na zabumba; e Gabriel Maxuca, no triângulo, o grupo acredita na importância de mostrar para as novas gerações o que é o forró pé de serra, além de mostrar como o gênero contribuiu para que o forró, de hoje em dia, chegasse até a grande massa.

“Fora do Brasil o nosso forró pé de serra está sendo reconhecido e reverenciado por estrangeiros que se deixam levar pela batida e pela dança. E todos nós sabemos que, com um bom repertório, bem tocado e um bom parceiro de dança, ninguém fica parado”, brinca Bergamin.

O Forrofiá reforça que o Penha Roots pode esperar um show de entrega ao público. Repleto de alegria, interatividade, troca de energia, muitos corpos dançando colados e uma cadência gostosa que vai envolver todos os presentes. “A galera pode esperar um show para guardar na memória. Vamos curtir esse lugar maravilhoso com muita alegria, respeitando o próximo, e aproveitando esse festival maravilhoso que está sendo feito com muito carinho, amor e responsabilidade para vocês”, finaliza Tomás.

 

 

Postado por Sandro Bazoni Junior

Fonte: www.aquinoticias.com