Notícias

Terceira Ponte: projeto de ampliação conta com ciclovia e mirante

O projeto de ampliação da Terceira Ponte, apresentado na quarta-feira (7) pelo Governo do Estado, […]

Publicado: Quinta-feira, 8 de agosto de 2019.

O projeto de ampliação da Terceira Ponte, apresentado na quarta-feira (7) pelo Governo do Estado, prevê seis faixas para circulação de veículos na via – três em cada sentido – e uma mureta central, dividindo as duas pistas. Com isso, não haverá mais faixas reversíveis na ponte, o que chegou a ser anunciado em outubro do ano passado, ainda durante a gestão de Paulo Hartung.

Na proposta anterior, não haveria mureta central e, com isso, a Terceira Ponte contaria com cinco faixas – três em um sentido e dois no outro. O sentido que teria três faixas seria aquele onde o fluxo de veículo é mais intenso, conforme o horário – pela manhã, seria de Vila Velha para Vitória e, no final da tarde, no sentido inverso.

No entanto, de acordo com o secretário estadual de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, com essa nova proposta, a Terceira Ponte terá três faixas em cada sentido, independente do horário. “Vamos manter uma barreira no meio da Terceira Ponte. Será uma barreira mais estreita, homologada pelo Denatran e Contran, e que vai possibilitar que não tenhamos nenhuma colisão frontal na ponte. Ela vai operar fixa, em três faixas por sentido, independente do horário. Não teremos mais faixas reversíveis na Terceira Ponte”, afirmou o secretário.

Segundo Damasceno, das seis faixas para veículos que haverá na Terceira Ponte, duas serão exclusivas para ônibus, caminhões e táxis – uma em cada sentido. Essas faixas exclusivas terão uma largura de 3,10 metros cada uma. Já as destinadas para veículos de passeio terão 2,80 metros de largura. Atualmente, a ponte funciona com duas faixas em cada sentido, com 3,50 metros de largura cada uma.

Ciclovia e mirante

Outra novidade apresentada foi a construção de duas ciclovias – uma em cada sentido – na Terceira Ponte. Essas ciclovias terão largura de 3 metros e serão construídas 3 metros abaixo do nível da pista de rolamento. Elas também serão interligadas à malha cicloviária de Vila Velha e Vitória.

No vão central da ponte, essas plataformas onde funcionarão as ciclovias serão ampliadas, abrindo espaço para um mirante. Portanto, nesse trecho, a plataforma terá 6 metros de largura, sendo três para a ciclovia e três para o mirante.

“A ciclovia ficará abaixo da visão do automóvel. Quando você olha por cima da barreira que existe hoje na ponte, ela vai estar 3 metros abaixo daquela proteção. Então não vai interferir [na vista de quem passar pela ponte de carro]. E quem está na ciclovia vai ter um mirante no vão central, onde poderá ver todas as nossas belezas”, frisou o secretário.

Junto à ciclovia, será construída uma barreira de proteção, com 3 metros de altura. Segundo o governo, a proposta é que, no trecho onde ficará o mirante, essa barreira seja construída com material transparente, justamente para não atrapalhar a vista de quem estiver no local.

Fonte: Folha Vitória

Comente